terça-feira, 1 de setembro de 2015

A praça do Matadouro

*Padre Aldo deve estar se revirando no túmulo.

foto: Adrian Mcoy
Um local que poderia ser uma referência em lazer na cidade, a praça que poderia ser a mais bonita de todas, a Jacinto Osório, no Matadouro, o bairro que o lendário Padre Aldo Bolini revolucionou ao propagar a fé católica e ajudar a construir a igreja de Santa Terezinha. Com a ampliação da igreja, formou-se o bairro ao redor e suas adjacências. Apesar de grande e bonita, a praça parece morta há muitos anos. Fica até complicado dizer o que acontece por ali. Muitos dizem que o local é frequentado por usuários de drogas e vândalos, tornando o lazer algo improvável. Porém, o mais estranho são os quiosques que foram construídos em frente à praça. Inúteis! Estão servindo apenas para pichadores e hospedagem de mendigos, sendo que um odor de urina impera no local. Uma vergonha a céu aberto. Os trailers que compõem a fachada da praça já deveriam ter sido deslocados para os quiosques, o que iria embelezar a área e tornar o local um pouco mais agradável. Porém, nada aconteceu. Os comerciantes declaram que o valor e condições que a prefeitura havia imposto na época eram absurdas, fazendo com que nenhum dos proprietários dos trailers resolvesse se mudar para os quiosques. Resultado: A licitação encerrou-se como “deserta”. Não houve procura. Desde então nada mais foi feito acerca do assunto, ficando o local rendido ao descaso de um abandono, destruindo a imagem daquela que poderia ser a mais linda praça da cidade.


*Matéria integrante da Revista Cidade Poesia, Edição 001, por Adrian Mcoy.

Nenhum comentário:

Postar um comentário